Santa,
Abra-me Sananga
Sim, permito-me santa.

Abra-me, não o olho, mas o olhar
Para alma marejar,
Para toda dor transmutar-se em mar,
Pelo olhar.

Deixe-me enxergar,
Os caminhos certos a caminhar
E minhas escolhas, com esse olhar
Aberto para o céu, assim como é o mar.

Deixe-me enxergar,
As palavras certas ao falar
Pois palavras viram passos nesse caminhar.

Limpe meu olhar do orgulho,
Que atrapalha-me no mergulho,
Nesse mar que é o amar.

———————
Texto e tela por Patrícia Volpe

(Tela VENDIDA)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: